a cozinha

Se a gente parar pra pensar, nossos momentos mais gostosos se passaram na cozinha.

Momentos com cheiros variados.
(E você sabe como eu me apego a cheiros).

Leite condensado com coco. A mistura ideal. Mesmo o coco seco…

Creme de leite. Não me lembro de ter usado tantas caixas em tão pouco tempo. E nós usamos em tudo.

Acabei por descobrir que creme de leite, na nossa alquimia particular, era a nossa ‘pedra filosofia’, nosso ingrediente sagrado. Com creme de leite, tudo ficava bom, tudo virava ouro.

Na cozinha, nós aprendemos a nos conhecer d verdade. Com peixe ou frango, com pouco ou muito sal. Na cozinha, podíamos ter solos ou duetos. E olhares e risadas. Até lavar os pratos soava mais agradável.

A cozinha era o caminho do seu quarto para o mundo. Meio que os muros da nossa fortaleza. Ali nós estávamos sempre protegidos, sempre bom.

Era na cozinha também onde você se despia da armadura. Onde você pedia ajuda, onde você queria ajuda. Onde os braços se batiam pela falta de espaço. Onde a nossa atenção era testada: olhar pra a comida ou olhar um para o outro? Na cozinha, a gente ensinou e aprende. E colocou, algumas vezes, sal demais…

(escrevi esse texto nesse fim de semana)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s