Amanda

Me perder nem era mesmo um problema.

Sozinha, eu olhava ao redor.
20B.

Onde diabos ela disse que parava o 20B? Onde diabos eu tinha colocado o mapa?

20B. 20B. 20B.

“Descer depois do Beuamont Hospital, 20B”

– Senhor, onde eu pego o 20B?
– Você vai pra Dublin 9?
– Pra Beaumont.
– Eu levo você lá, Amanda.

– Ei, meu nome não é Amanda. Você não está me confundindo com alguém?

– Não. Mas você se parece com Amanda.

Nesse dia, eu mudei de nome. E, de certa maneira, mudei de casa. Ali, eu era Amanda. Perdida na cidade que eu pertenço. Mas perdida com um sorriso maior do que o rosto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s