balela

É melhor ser alegre que ser triste. Alegria é a melhor coisa que existe.

Balela. História pra boi dormir.

Eu não sou (e nem nunca quis ser) naturalmente alegre. Aquele povo sorridente, que te toma pra cristo com um sorriso do tamanho da boca de um tiranossauro rex, falando em como o dia tá lindo, como o sol está brilhante.

Próximo, por favor.

A alegria é um momento. Não uma vida. A tristeza é muito mais poética, muito mais sincera, muito mais real. Ser triste não é ser triste realmente.
Ser triste é olhar e esperar que as coisas te surpreendam. É esperar que a lua esteja bonita com o céu nublado. E se tiver feia, ok. Amanhã talvez ela esteja melhor. Ou não. Tanto faz.
A tristeza é o desprendimento. É o ‘deixa pra lá’ quando essa é a solução mais correta a se tomar. A tristeza escreve as melhores músicas, pública os melhores livros, pinta os melhores quadros.
“O grito” e “Guernica”, “Os miseráveis”, Radiohead.

A tristeza é intensa sem ser martirizante (por que se começar a ser, até eu tenho que mudar de opinião!). Tristeza é bonita sem ser.

E samba da benção nunca foi e nem vai ser mais patamar pra coisa nenhuma.

Anúncios

status quo

Meu atual namorado já foi ex.

Meu ex-namorado, que é meu melhor amigo, já foi ex-melhor amigo também.

Uma amiga virou ex-amiga.

A vida tá cada vez mais parecida com um status na timeline do facebook.

destiny is calling me.

Por mais estranho que soe (e soa), eu percebi que alguns problemas aparecem pra nos mostrar coisas que estão erradas.
Elas não começaram a estar erradas… elas já estavam, mas nós não quisemos ver. Cegueira seletiva, entende?

No inicio, a gente se acha tão patético e fica com aquela cara de ‘como eu deixe isso acontecer?’. Depois essa cara some e dá lugar a um sorriso.

Um pouco antes do show do McCartney, eu enviei essa mensagem pra uma amiga:

Eu estava certa. Não aconteceu logo depois. Demorou até. Mas aconteceu. Blackbird foi realmente profética. E como eu tenho dessas, ontem o random me deixou ouvindo Mr. Brightside. E de todas as frases da música, eu lembro exatamente da frase que eu mais gosto…


(a tatuagem não é minha!)

Sinais. E eu estou aprendendo a ler cada um deles.

gunslinger

letters keep me warm, help me through the storm, but with all that we’ve been through, after all this time i’m coming home to you

i’ve always been true, i’ve waited so long just to come hold you… i’m making it through.
it’s been far too long, we’ve proven our love over time’s so strong in all that we do. the stars in the night, they lend me their light to bring me closer to heaven with you.

(estranho é sentir tudo isso por causa de uma cidade…)

pra ouvir lendo isso.

paint it black

As vezes, a solução é cortar o cabelo.
Uns três dedinhos pra começar. E uma franja. Você sai do salão se sentindo diferente. As pessoas passam a te olhar de um jeito diferente.

Dai chove. Chove um, dois, três, quatro dias. Até o quinto tá com cara de que o mundo vai cair na sua cabeça…

Mas, deixa eu te contar um segredo: não vai.